Puerpério – O que não te contaram sobre o pós-parto

Puerpério

Vamos falar sobre o que se passa no Pós-Parto, viver o puerpério. Mas afinal o que é isso?

O que significa puerpério:

Período que decorre desde o parto até que os órgãos genitais e o estado geral da mulher voltem às condições anteriores à gestação.

Vivendo o puerpério:

Lembrando que cada pessoa se senti de um jeito, mas vou relatar um pouco da minha passagem pelo puerpério e sobre o que li desse período.

Os hormônios nunca estiveram tão à flor da pele quanto neste momento. É um misto de angustia + insegurança + o momento mais feliz da sua vida. Afinal você foi para casa com o bebezinho mais lindo do mundo.

– Mas por que me sinto tão mal?

O pós-parto, o 1º mês certamente é o mais difícil, é tudo novo. Estamos aprendendo a lidar com um bebê que não conhecemos, estamos nos recuperando do parto independente se foi Normal ou Cesária. Existem muitas coisas que não são ditas para as mamães de primeira viagem, e isso faz com que esse período seja tão, mas tão difícil. Nos sentimos culpadas por não estarmos tão felizes em alguns momentos, sentimos culpa de não saber o que fazer com aquele bebê tão indefeso que depende 100% de você. Por mais que você tenha lido, feito cursos, na hora de ficar em casa a sós com seu bebê o sentimento de insegurança aflora.

O puerpério faz com que seus sentimentos fiquem intensos, choramos o tempo todo e nem sempre tem motivo, insegurança e angustia são os sentimentos que mais sobressaem nesse processo de adaptação. O cansaço também fala mais alto, não temos mais horas de sono diretas, é tudo picadinho na verdade, e isso faz com que tudo se torne mais exaustivo. Nesse momento, quando estes sentimentos estiverem a todo o vapor dentro de você: PARE – RESPIRE e lembre VAI PASSAR! 

Existe vários meios de comunicação que você pode encontrar outras mamães que estão na mesma fase que você, como comunidades, redes sociais, já existe até reuniões com roda de conversa sobre o pós-parto e suas dificuldades (verifique se tem em sua cidade), é ótimo desabafar e ter pessoas ao seu redor que te entendem.

Caso você não tenha ninguém para desabafar e seu marido/companheiro não entende muito bem os seus sentimentos. Leia sobre o assunto, você vai descobrir que não está sozinha, o Youtube é uma ótima ferramenta para você encontrar relatos de outras mães que passaram ou estão passando por isso também. E mais uma vez, lembre-se, vai passar esse mês conturbado, você vai entender o choro e as necessidades do seu bebê, a amamentação vai ficar mais fácil. Com o tempo as coisas vão se encaixando e você relaxa, aí sim você vai viver a plenitude da maternidade.

Mas calma, falei várias coisas sobre o puerpério apenas para te preparar mamãe de primeira viagem, porque eu não sabia sobre nada disso até acontecer comigo. Mas não quer dizer que você não conheceu o maior amor do mundo, como eu disse no começo é um misto de sentimentos e sim você AMA seu bebê, você AMA mais que tudo. Só que seu corpo está voltando ao normal, depois de 9 meses mudando para gerar uma vida, é óbvio que isso leva mais que 1 dia para voltar ao normal. E relaxa, não é depressão pós-parto, claro que tem algumas mulheres que desenvolvem a dpp mas não quer dizer você tenha. Não sou especialista para dizer ao certo sobre a dpp, então vou citar alguns indícios para você não pirar e caso você esteja se sentindo muito mal e isso persistir após 1 mês. Procure um especialista, fale com seu médico.

Sintomas da Depressão Pós Parto:

Os sintomas mais comuns que indicam a depressão pós parto são:

Ansiedade, ataque de pânico, culpa, descontentamento geral (nada te satisfaz, nem te traz alegria) perda de interesse ou prazer nas atividades que você costumava fazer antes de ter o bebê e até mesmo em relação com o bebê (trocar o bebê, amamentar, sempre faz você criar um vínculo com seu filho(a), por mais cansada que você esteja, cuidar do seu bebê é prazeroso).

Raiva, solidão, choro, inquietação, irritabilidade, isolamento social( uma coisa que difere do puerpério, nós queremos e precisamos de pessoas, o ficar sozinha nós traz angustia, queremos conversar, compartilhar experiências).

Insônia, pesadelos ou privação de sono, falta de concentração, pensamentos indesejados, medo ou repetição insistente de pensamentos. Fadiga ou perda de apetite, ganho de peso ou perda de peso.

by. Mamãe @talita_kovacs

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.