Salesópolis – SP

Perto do litoral, Salesópolis é uma cidade quente, cheia de histórias, lugares encantadores como a Senzala, comida boa e muito mais. Confiram a dica de viagem de Salesópolis!

 

RESUMO HISTÓRICO DA CIDADE SALESÓPOLIS

O Município de Salesópolis, anteriormente denominado São José do Paraitinga, surgiu durante o período colonial, no cruzamento de duas rotas comerciais que ligavam São Paulo e Jacareí ao Litoral, situa-se no extremo leste da Região Metropolitana, possui uma área de 427 km2, sendo 98% de seu território protegido pela Lei dos Mananciais. Conhecido como “Berço do Tietê”, é o último reservatório de água próximo de São Paulo. Com toda essa riqueza, não tendo outra alternativa senão sobreviver do turismo.

BARRAGEM DE PONTE NOVA: um dos reservatórios de água do Sistema Produtor do Alto Tietê – SPAAT; conheceremos a formação de uma barragem e como ela funciona.       Local maravilhoso para caminhadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É nessa área de segurança nacional que localiza-se o radar meteorológico, cujo objetivo é prever chuvas com até 5 horas de antecedência, num raio de 200 km2. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARQUE DAS NASCENTES DO TIETÊ:

 Local tombado pelo Patrimônio Histórico. Onde estão localizadas as nascentes do Tietê, rio que nasce no reverso da Serra do Mar e corre contra o mar, cortando o Estado de São Paulo todo. Conhecido como Rio dos Bandeirantes, ele foi e é muito importante para o desenvolvimento do nosso Estado e País.

 

MUSEU DA ENERGIA – Usina Parque de Salesópolis: Museu vivo onde poderão conhecer uma usina hidrelétrica do começo do século XX, aprender sobre a história e o uso racional da energia, brincar aprendendo com jogos interativos na Academia da Energia e, através de trilha na mata conhecer a vegetação da região.

Horários para visitação pública: 

Terça a sábado, inclusive feriados: das 09h às 16h

*Ingresso: R$4,00

Meia-entrada: crianças até 7 anos e estudantes com carteirinha.

Entrada gratuita: Professores e pessoas acima de 60 anos.

Ingresso-família: Pais com filhos até 7 anos pagam meia-entrada e filhos tem entrada gratuita.

Visitação gratuita aos sábados

Para mais informações, entre em contato pelo telefone (11) 4696-1332, ou pelo e-mail[email protected]  

Dica de RESTAURANTES EM SALESÓPOLIS:

SENZALA: Construção de “pau a pique” e “taipa de pilão”. Na realidade não era uma senzala. Serviu por muito tempo, como ponto de parada dos comerciantes que, vindos da Capital e Vale do Paraíba, percorria a rota, conhecida como Rota do Sal, para a comercialização de produtos, dentre esses a compra e venda de escravos, servindo também como ponto do “pouso”.

    Hoje o local guarda sua história, pois os proprietários procuram manter, dentro de suas possibilidades, a estrutura original.

    – enfoque na histórica, aspectos sociais, culturais e econômicos, relevo, jesuítas, índios e negros.

Quando for visitar a Senzala não deixe de provar o restaurante que funciona lá. É um barracão. A comida é deliciosa e eles também alugam para eventos e casamento. 

Aos domingos, a senzala também funciona como restaurante, onde paga R$ 18,00  e pode-se comer à vontade. Esse valor foi em junho/11, para mais informações:  

RESTAURANTE SENZALA. Rod. Profº Alfredo R. de Moura, Km 103 (11) 4696-1416 

Restaurante Nhá LuzComida muito boa, no fogão à lenha e tem um parquinho nos fundos para as crianças e também uma rede.

 

S'TEIO RESTAURANTE E PETISCARIA ((11) 4696-8245/4696-3916): A noite vale a pena comer um escondidinho ou um bolinho de bacalhau no S'teio. O lugar é encantador, há 3 andares, construído de mesanino. Tem shows nos fins de semana. Bem agradável, mas agende antes, pois pode ser que não tenha lugar disponível. 

POUSADAS E HOTÉISs

Ficamos várias veze no Hotel Soares e Camargo, o atendimento, as suítes e o café da manhã são ótimos.
 

 

 

 

 

 

 

Mais fotos:

No fim do almoço encontrei essa rosa no restaurante Senzala que devera ser do casamento do dia anterior.

 

fontes:

Tiete Turismo,

Fundação Energia e Saneamento,

foto da Senzala de Eduardo Lyvio,

Hotel Soares e Camargo

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here