10 mitos do protetor solar

Veja também: Saiba os 3 remédios proibidos no exterior que ainda são vendidos no Brasil Os principais sinais de intolerância a lactose

Sabe aquelas coisas que escutamos a vida inteira e que de tanto ouvir parecem verdades? Pois é, descubra agora algumas delas que não são… 10 mitos do protetor solar!

1 – Negros não precisam usar protetor solar

MITO

Os negros apresentam maior concentração de melanina, que age como filtro natural para pele, porém essa ação não substitui o uso do protetor solar. Independente da cor da pele, o cuidado deve ser o mesmo.

2– Acima do FPS 30 todos os protetores são iguais

MITO

Quanto maior o fator de proteção solar, mais se estará protegido da radiação UVB. O FPS indica quantas vezes mais a pele estará protegida do sol. Assim, ao usar o FPS 30, por exemplo, a pele estará 30 vezes mais protegida; com o FPS 70, ela estará 70 vezes mais protegida.

3 – Na hora de aplicar o produto, não existe uma quantidade certa.

MITO

A eficácia do protetor está relacionada com a quantidade certa de produto consumido. Se a quantidade aplicada for menor do que a indicada, forma-se uma camada mais fina do que o ideal, comprometendo o poder de proteção do produto.

Para não ter erro, é só seguir as seguintes quantidades:

(Referência: Consenso Brasileiro de Fotoproteção)

1 colher de chá para rosto/cabeça e pescoço

2 colheres de chá para o tronco

1 colher de chá para cada braço

2 colheres de chá para cada perna

4 – Posso usar o mesmo produto no rosto e no corpo

MITO

Os produtos desenvolvidos para o rosto oferecem benefícios específicos para essa região, como textura mais leve e indicação para a pele oleosa.

5 – Protetor para adulto não pode ser aplicado em crianças

MITO

Produtos de uso adulto são eficientes para qualquer idade, inclusive para as crianças. Contudo, os pequenos têm necessidades especiais , pois acabam ficando muito tempo dentro d’água, e o uso de produtos com maior resistência é mais indicado.

6 – A luz do escritório não é prejudicial à pele

MITO

A luz artificial do escritório também emite raios capazes de provocar manchas. Mesmo que a sua intensidade não seja tão forte quanto a dos raios solares, os efeitos se acumulam com o tempo e podem causar manchas.

7 – Não é preciso aplicar protetor solar nas orelhas e nas axilas

Mito

Nas axilas é rara a exposição solar. Já nas orelhas é importante sim. É uma local região onde pode haver cânceres de pele e não se pode descuidar.

8 – Os filtros solares são realmente à prova d’água


Mito.

O produto pode perder até 50% do valor da proteção ao ser exposto à água.

9 – Não há problema em passar o filtro com a pele úmida

Mito

A água pode diluir o produto e diminuir o valor da sua proteção.

10 – Óleos com fator de proteção são seguros


Mito.

Por serem fáceis de aplicar, resultam em baixa efetividade porque deixa uma fina película transparente sobre a pele, com reduzido FPS.

Veja também:

Saiba os 3 remédios proibidos no exterior que ainda são vendidos no Brasil

Os principais sinais de intolerância a lactose