Monte Verde

Em comemoração de 10 anos de casado, fomos à Monte Verde, um lugar muito bonito, acolhedor e romântico. Saiba um pouco de de Monte Verde:

A história

 

Os pioneiros de Monte Verde são Verner Grinberg(falecido em 13/08/2006 aos seus 96 anos de idade) e sua esposa (também falecida) dona Emília. 
O sobrenome da família deu o nome à cidade: “grin”, verde, e “berg”, monte. 
A família Grinberg chegou ao Brasil em 1.913, junto a outros tantos imigrantes da Letônia e foi morar em 1.921 na então recém-fundada Colônia Varpa, próxima à cidade de Paraguaçu Paulista e formada por seus patrícios letões.

Lá, ao se casar com dona Emília Leismeir, resolve passar sua lua de mel em Campos do Jordão, região parecida com a sua terra natal; o jovem casal se empolga com o clima de montanha e com as paisagens da Serra da Mantiqueira.
Em 1.936, ouviu falar dos Campos do Jaguari, município de Camanducaia hoje Monte Verde, lugar de clima e paisagens semelhantes a Campos do Jordão. Imbuído de espírito empreendedor, sobe até o pé da Serra da Mantiqueira em lombo de burro, abrindo picada no meio do mato. Em 1.938, ali adquire terras e inicia a formação de uma fazenda.
Com o passar do tempo, muitos de seus amigos e conhecidos começaram a sentir atração pelo lugar.
E aos amigos e parentes, geralmente europeus e adeptos de sua religião, a batista, cedia terreno para que construíssem casas e viessem morar na fazenda.
Hoje a famosa cidade Monte Verde.

Cidade

Monte Verde é distrito da cidade de Camanducaia e fica ao sul de Minas Gerais, no alto da Serra da Mantiqueira, a 170 km de São Paulo. 

Com temperaturas variando entre 28 graus no verão e -10 graus no inverno e geadas formando uma linda paisagem numa combinação de verde, gelo e céu azul, além da fumaçinha das lareiras acessas p/ aquecer as casas e chalés. A cidade é um local agradável e prazeroso em todas as estações do ano.

A pequena vila é um local charmoso para passear, descansar e namorar, com suas construções em estilo europeu, lareiras e muito verde, pinheiros, cascatas, cachoeiras, montanhas, picos com trilhas, esquilos, beija-flores e diversas espécies de pássaros e perfumadas flores coloridas no verão como as famosas hortênsias. 

Em Monte Verde você poderá realizar vários passeios: a cavalo, moto, trenzinho, bicicleta, monomotor, quadriciclo, jipe, esportes radicais, patinação no gelo, bugue, tudo p/ quem gosta de curtir a natureza, ar puro e um friozinho nota 10 com um delicioso chocolate quente ou um saboroso vinho.

A cidade tem uma ótima infra-estrutura hoteleira, além de variadas lojas de chocolates, queijos e vinhos, sabonetes, malhas, artigos de lã, couro, sapatos, artesanatos, cerâmicas, estanhos, etc. Também uma vasta gama de restaurantes com comidas variadas desde comida típica mineira, como o famoso tutu de feijão e leitão a pururuca, além de trutas, comida alemã e fondues. O pinhão é um produto típico e muito saboreado por todos.  

Ecoturismo  

O ecoturismo em Monte Verde é uma forma de turismo que busca um contato mais próximo com a natureza, utilizando atividades que propiciam uma experiência mais intensa. Por exemplo, o relevo será vivenciado diretamente, pois você sentirá as subidas e descidas, e perceberá muito melhor a topografia da região. Além do mais, a cidade oferece uma paisagem rica em todos os aspectos de vegetação e fauna. 

Existe também a questão do auto-conhecimento que este tipo de experiência propicia. Por exemplo, se você tiver que subir uma trilha, vai ter que lidar melhor com o corpo, (cansaço, força), trabalhar a alimentação, eventualmente passar frio ou sede por um período ainda que curto, enfrentar medos de altura, etc. Este tipo de experiência faz a pessoa entrar em contato com aspectos que não está habituada normalmente, e leva sempre a um crescimento pessoal e aumento da autoconfiança, pois mostra que somos mais resistentes do que pensamos.

Atrativos

Monte Verde oferece galerias e lojas diversas para suas compras, passeios à cavalo, jeep, quadriciclo, motos, trenzinho, avião monomotor, patinação no gelo, caminhadas, trilhas p/ as pedras, cachoeiras, rafting e muito mais…

  

PASSEIOS:

Trilha do Pinheiro Velho: passeio que começa próximo ao posto de gasolina ou em pontos na avenida principal e leva até o aeroporto a 1560 mts altitute. Essa trilha pode ser percorrida em 15 minutos, com árvores nativas e centenárias, riozinho a beira do caminho do caminho, flores e o mais antigo pinheiro de Monte Verde com mais de 500 anos. 

Mirante: Este mirante fica no aeroporto de Monte Verde a 1560 m de altitude e oferece vista panorâmica para a cidade com as montanhas de pano de fundo para belas fotos !

Dica: Fomos nesses trajetos à cavalo, com o simpático guia Seu Zé que contou a história de Monte Verde e nos mostrou alguns pontos bem interessantes.

Cavalo e Charrete: alugar cavalos e sair cavalgando pelas redondezas, sozinho ou acompanhado é algo muito comum em Monte Verde. Você pode alugar cavalos ou charretes próximo ao posto de gasolina ou em outros pontos da cidade. O passeio pode ser com ou sem guia, a escolha é sua! 

 

Dica: é bom combinar tudo antes de subir no cavalo, como o chorinho (descontinho) e o preço do guia. Nós não sabíamos que o preço que deram era sem o guia, como não conheciamos nada em Monte Verde seria um absurdo sair sem guia! O guia foi de grande valia, ainda mais que sou muito medrosa e não sou acostumada com cavalgadas. (Nem sabia parar o cavalo… Risos!)

Rafting: esporte em que se desce as corredeiras de um rio a bordo de um bote inflável, o objetivo é vencer os obstáculos naturais do rio como as pedras e quedas d'água no caminho.
Em Monte Verde é realizado no km 13 entre Monte Verde e Camanducaia, no Rio Jaquary, com entrada para o bairro do Quilombo. O rio Jaguary está entre os cinco melhores do Brasil para a prática do rafting, várias corredeiras e cachoeiras que podem chegar a 8 metros de altura, com percurso de cerca de 7 km de pura adrenalina que podem durar cerca de 3 horas. A melhor época para a prática deste esporte é entre setembro e maio, quando o volume das águas é maior com as chuvas.
Aconselhamos realizar este esporte com pessoal treinado na área.

Jipe: Escolha o roteiro que deseja para este passeio, contratados na avenida principal, como Cachoeira dos Pretos, São Francisco Xavier, Gonçalves, e também em locais de Monte Verde.
O passeio de jipe pode ser realizado tanto em dias ensolarados como também com chuva e barro, ficando mais radical e emocionante. Para chegar a esses lugares, contudo, é essencial um veículo com tração nas 4 rodas para vencer os obstáculos das estradas de terra, além do acompanhamento de alguém que conheça a região.

Moto: podem ser realizados dentro de Monte Verde nas estradas de terra e caminhos p/ as montanhas como também p/ locais fora da cidade. Muitos gostam de realizar estes passeios em dias de chuva p/ brincar de motocross pulando buracos e passando por barro, outros preferem somente passear em locais mais tranquilos como o aeroporto, criação de trutas ou conhecendo as diferentes construções da cidade.

Quadriciclo: para os adultos os passeios são quase sempre em grupos com guias com muita aventura e emoção pelas estradas da cidade, e para as crianças quadrciclos infantis com pista própria p/ as crianças com instrutores no percurso.

Bike: pedalar em Monte Verde é um esporte saudável, com contato direto com a natureza, ar puro, paisagens lindas, montanhas, flores e sons de belos pássaros. Liberdade ao seu alcance. Existem locais que alugam  bikes para adultos e crianças.

Patinação no Gelo: Monte Verde oferece uma pista de patinação para quem sabe patinar, para quem deseja aprender a patinar com apoio de instrutores e para quem  não quer se aventurar, somente assistir ao show ou as videos cassetadas e gargalhadas fora da pista.

Arborismo: emoção, adrenalina, natureza, aventura radical. Reserva de cupom na Central ReserveAgora 200 mts após a entrada da cidade na avenida principal.

Mega Tirolesa: São duas mega tirolesas, sendo uma de 450 metros e outra de 475 metros totalizando 925 metros de emoção e adrenalina a mais de 60 metros de altura

Lojas, galerias e restaurantes: aqui você encontra deliciosos pratos desde a comida mineira, trutas e até o famoso fondue, chocolates, queijos e vinhos e muitas lembrancinhas para levar para você, família e amigos como artesanato em madeira, malhas, lã, couro, sabonetes e muito mais…

Dicas: 

Almoçamos na Toca do Rabicó especializado em comida mineira, lá comemos um leitão a puruca delicioso (ver foto acima)! E o preço é bom também se comparado com outros restaurantes o lugar é pequeno mas bem aconchegante, com lareira e a simplicidade gostosa de mineiro " di verdadi".

 A noite fomos comer um delicioso Rodízio de fundie no Restaurante Pinheiro Velho. A atendimento é ótimo e o preço também achamos um dos melhores por onde andamos. E o bom é que as carnes são na chapa e não no óleo, mais saudável e menos gorduroso (nossas roupas e cabelos agradecem por não ficarem cheirando a gordura!)

 E quando chegou a hora das frutas no chocolate… Huumm, que delícia. 

Tomamos um um suco de uva integral que deu um toque todo especial.  Fomos bem atendidos com o mesmo carinho mineiro de sempre.

Dica: Trilhas p/ os picos: as trilhas devem ser realizadas durante o dia, evitando o final de tarde para não correr o risco de pancadas de chuvas, ou tempo nublado e calculando a volta antes de escurecer. Não é necessário guia, pois as trilhas já estão prontas e com sinalização de placas. Leve água e algum alimento energético, use calçados adequados e uma blusa p/ mudança de temperatura que é muito comum durante o percurso. Não se esqueça de sua máquina fotográfica, pois a paisagem é realmente de tirar o fôlego! O percurso p/ o primeiro pico é de cerca de 40 minutos e até a última cerca de 4 horas, não se esqueça que tem ainda a volta.

Se prepare:

  • Para caminhadas use tênis e meias confortáveis

  • Informe-se sobre o grau de dificuldade do passeio, confira a distância e o tempo necessário p/ o percurso

  • Leve na mochila sempre um agasalho leve, água, e se for mais longe alimentos energéticos

  • Não jogue lixo nos locais que passar, leve uma sacolinha p/ este fim

  • Se possível leve uma máquina fotográfica e registre os momentos especiais

  • Não abuse e respeite seus limite

  • Fizemos a caminhada até a Pedra Redonda, nos informaram que a caminhada era leve (veja a foto que tirei ao lado); bom, para mim não foi tão leve assim, tem que contar também que tinha chovido a noite anterior e propiciou a lama. 

  • Estava bem escorregadio, tivemos que ter cautela para não acabar com a nossa 2ª Lua de Mel! (risos). 

  • Amei essa foto que tirei do meu maridão (do seu pé, risos)! Até parece foto profissional, né.

     

  • Cheguei no topo da Pedra Redonda esbaforida, mas valeu a pena. Não deu para ver nada pois estava nublado e parecia que estavamos dentro de uma nuvem, muito lindo (foto abaixo)! Sem contar no ar puro. Que delícia!

Hospedagem:

  • Dica:Tem várias pousadas lindinhas, aconchegantes e com preço bom. Pesquise antes e ligue, pergunte quanto a lareira no quarto, café da manhã, acesso – principalmente, pois tem muitas pousadas que são distantes do centro. Visitamos uma pousada chamada Cantinho da Raposa, por indicação de uma tia que sempre fica lá e elogia muito o café da manhã.

  • Ficamos na pousada Engenho da Mata, o chalé que nos estalamos fica no alto, bem espaçoso, com hidro e da nossa janela dava para ver a mata (foto abaixo). O canto dos passarinhos é um escândalo as 6 da matina e do jacu ao atardecer com o Muuu da vaquinha (foto abaixo)  (risos). O café da manhã é simples mas bem gostoso: pão, manteiga, queijinho fresco delicioso, etc. Bolo, pudim, geléia de amora feitos na fazenda. Sem contar com o suco de laranja  e suco de amora. É bem charmosa e a receptividade dos donos é excelente, o jeitinho mineirinho dá toda a graça.

 

  •  

 

Mais dicas:

– Tire dinheiro antes, pois não tem caixa eletrônico 24 horas. Os bancos que tem são: Bradesco, Itau e o Banco do Brasil na agência dos Correios, que não abre de fim de semana (isso até o dia 12/02/2012, espero que as autoridades competentes tomem alguma providência necessária) ;

– Pergunte antes se aceitam cartão, pois tem vários estabelecimentos como restaurantes que não tem a maquininha;

– Se a grana for curta, vale a pena pesquisar antes de comprar qualquer coisa pois as lojas tem produtos bem parecidos com diferenças de preços;

– Nos informaram que o mês de março chove bastante.

– Combine tudo antes: preços, horários, taxas para não ter surpresas depois.

Do que mais gostamos? Da beleza de Monte Verde (da cidade, casas, natureza), do friozinho romântico, dos preços, da comida e da gentileza e agradável recepção do mineiro.

{Tem a cara de Campos do Jordão mas é mais simples, jeito simpático (mineirinho), comida boa e os preços mais baixos, tanto nas pousadas, comida e alguns presentinhos}

Seja simpático (risos):

Paramos na entrada de Monte Verde, no Portal, para tirarmos fotos e pedir informações turísticas, daí veio o guarda da guarita do portal e começou a conversar. Bom, conversa vai e vem e ele vira e fala com aquele jeitinho bem mineirinho: _ Oia, se o turista fô bem simpático aqui, ele ganha até uma revista!   – Entrou lá pra dentro e trouxe uma revista de Monte Verde, muito bonita com várias informações. Bem legal!

Mais fotos:

Placa informativa na entrada da trilha da Pedra Redonda

Ingá – Pousada Engenho da Mata.

Trilha para Pedra Redonda

 Em todo o percurso da trilha há essa linda flor (conheço por brinco de princesa, se alguém souber o nome certinho, por favor, deixe no comentário, obrigada)

Tem uma lojinha muito legal com várias plaquinhas engraçadas. Eles fazem na hora o que você precisar como plaquinha de quarto de criança, cantinho do churrasco ou até umas bem divertidas. Fica próximo a locação de bikes.